15:57
0

Nos Estados Unidos, as superluas possuem nomes de acordo com a época em que aparecem. Nesta quinta-feira (21), acontecerá a terceira e última superlua do ano por lá, e ela tem um apelido curioso: “da minhoca”. Acontece que ela normalmente coincide com o final do inverno, quando o gelo derrete e os vermes e as minhocas emergem do solo – isso era importante no passado, quando os nativos norte-americanos observavam os animais e entendiam quando a primavera estava começando.

E a superlua da minhoca de 2019 também trará um fenômeno bastante raro: além de acontecer justamente na madrugada em que se inicia a nova estação, vai coincidir com a passagem do asteroide chamado de 2019 EA2. Esse é um tipo de astro bastante raro, já que possui entre 15 e 39 metros de comprimento – um tamanho relativamente grande – e passará a uma distância menor do que entre a Lua e a Terra.
                     Comparação entre uma Lua "normal" e uma Superlua (Imagem: Wikipedia)

Em média, nosso satélite natural está 384 mil km distante de nosso planeta. Em dias de superlua, ele chega a ficar a pouco menos de 360 mil km. Já o asteroide passará a uma distância de apenas 303 mil km da Terra! Porém, segundo a NASA, não é preciso se preocupar com isso. O astro está cruzando o espaço a uma velocidade de 5,37 km por segundo, relativamente lento se comparado com outros asteroide.

Outro detalhe é que o 2019 EA2 foi descoberto apenas no começo deste mês. Essa será uma ótima oportunidade de ver um pedregulho desses bem de “pertinho” - sua aproximação máxima será no dia 22 de março, sexta-feira. Confira previsão da rota do asteroide:

via Gfycat

Já a superlua de minhoca não coincide com o início da primavera no Hemisfério Norte desde o ano 2000 e se repetirá apenas em 2030. Aqui no Brasil (e em todo o Hemisfério Sul), a próxima e última superlua acontecerá em 28 de setembro, poucos dias após a chegada da primavera por aqui.







Com a Informação Ufos Online.

0 Comentários :

Postar um comentário