Uma tempestade geomagnética de magnitude G1 (em uma escala de 1 a 5) chegará à Terra em 23 de julho, enquanto a atmosfera permanecerá em estado de perturbação em 15, 20 e 22 de julho, afirmaram cientistas russos.
Cientistas do Laboratório de Astronomia de Raios X do Sol, do Instituto de Física Lebedev da Academia de Ciências da Rússia, revelaram que as tempestades de magnitude G1 podem provocar flutuações ligeiras nos sistemas energéticos, bem como causar auroras boreais em latitudes acima de 60 graus.
Em 20 de abril, 6 e 7 de maio e 28 de junho deste ano, fluxos provenientes do Sol provocaram tempestades magnéticas na Terra. A mais forte neste ano foi a de abril, de intensidade comparável a uma outra ocorrida em 18 de março, embora esta última tenha tido a fase máxima menos prolongada (cerca de 2,5 horas).
A passagem de correntes de vento solar pela Terra não tem nada de extraordinário e geralmente se observa em períodos de atividade solar mínima, quando o campo magnético do Sol está enfraquecendo significativamente e perde a capacidade de reter o plasma perto da superfície da estrela. 
Como resultado, a velocidade e densidade das correntes de partículas oriundas no Sol, que formam o vento solar, aumentam significativamente.



Com a Informação Sputnik.

0 Comentários :

Postar um comentário