Os fatores listados abaixo são pontos negativos para a sua longevidade, portanto adquirir bons hábitos pode prolongar seus anos de vida, e acredito que é o que todo o ser humano deseja em sua vida.
Veja então o que você pode mudar no seu dia a dia para estender os seus anos de vida, talvez depois de ler essa matéria você tenha uma maior concepção das coisas que são realmente maléficas ao seu corpo e possa mudar algumas práticas de sua rotina diária.

1. Uso de drogas

Quase 200 mil pessoas morrem anualmente devido ao consumo de drogas ilegais, entre sobredoses e outros problemas associados, afirma o diretor executivo do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC, sigla inglês), Yuri Fedotov.
uso de drogas
De acordo com Fedotov, atualmente existem 27 milhões de toxicodependentes com problemas graves de saúde, em que 12 milhões deles utilizam drogas injetáveis, como a heroína. Os dados são extremamente preocupantes, uma vez que pode-se constatar que esse índice somente aumenta no decorrer dos anos.

2. Não ter amigos

De acordo com a ciência, a falta de um convívio social pode matar na mesma proporção que o tabagismo e o alcoolismo. Chega até mesmo a superar o número de mortes por obesidade e falta de exercícios físicos.
Se caso esse isolamento ocorrer quando a pessoa já estiver na terceira idade, essa probabilidade pode aumentar em até 26%, ou seja, uma maior chance de morrer mais cedo por não ter uma vida social.
solidão
Além de você não ter com quem desabafar, contar o seu dia a dia, rir, sair, você também não tem ninguém para te socorrer quando precisar, portanto, essa condição acaba acarretando prejuízos para a saúde mental e física.

3. Depressão

A depressão é uma situação muito complexa, pois pode levar uma pessoa ao extremo, como cometer o suicídio, além disso, uma pessoa também pode morrer mais cedo quando sofre com a depressão. De acordo com diversos estudos, a doença por si só já reduz em até 11 anos sua expectativa de vida.
depressão
Conforme alguns estudos realizados, foi possível comprovar que os telômeros, estruturas constituídas por fileiras repetitivas de proteínas e DNA não codificante que formam as extremidades dos cromossomos, se reduzem de acordo com a idade do corpo, portanto, ficam menores mais rápido em quem sofre de depressão. Sendo assim, pode aumentar as possibilidades de uma pessoa contrair câncer e doenças cardíacas. Além disso, devido à baixa imunidade, o corpo fica mais exposto a infecções e outras doenças.

4. Sedentarismo

O sedentarismo é considerado como a doença do século e está associado ao comportamento cotidiano decorrente dos confortos da vida moderna. Pessoas que tem um gasto calórico reduzido semanalmente pela ausência da prática esportiva são consideradas sedentárias ou com hábitos sedentários.
sedentarismo
Uma vida sedentária pode provocar um processo de regressão funcional, perda de flexibilidade articular além de comprometer o funcionamento de vários órgãos posteriormente distinguindo-se um fenômeno associado à hipotrofia de fibras musculares, e também ser a principal causa do aumento da ocorrência de várias doenças, como a Hipertensão arterial, diabetes, obesidade, aumento do colesterol e infarto do miocárdio. A vida sedentária pode também ser causa direta ou indiretamente de morte súbita.

5. Não escovar os dentes

A boca por si só, já é habitada por milhares de bactérias. Então, se você não escovar os dentes após cada refeição, todos estes micro-organismos acabam se multiplicando e se tornando uma fábrica de placa bacteriana, o que também acontece se você não fizer a higiene bucal antes de dormir.
A produção de saliva, lubrificante responsável pela “limpeza” da boca, diminui com a falta de estímulos e sem a quantidade certa as bactérias se proliferam a noite em seu ambiente oral.
não escovar os dentes
Além disso, o hábito de não escovar os dentes corretamente pode acarretar o aparecimento da doença periondontal, que afeta a gengiva na ligação entre ela e os dentes. Isso pode gerar sérios riscos à saúde e, conforme estudos recentes, pode até causar doenças cardíacas.
A doença periodontal é uma doença que se característica como um conjunto de condições inflamatórias, de caráter crônico, e de origem bacteriana, que começa afetando o tecido gengival e pode levar, com o tempo, à perda dos tecidos de suporte dos dentes.

6. Ficar muito tempo sentado

Segundo estudos realizados na Austrália, as pessoas que passam mais de 11 horas sentadas por dia têm até 40% mais chances de morrer precocemente. Se esse costume perdurar por 8 a 11 horas por dia, a taxa cai para 15%.
ficar muito tempo sentado
Porém, os cientistas afirmam que o problema não está exatamente na questão de ficar somente sentado, mas no fato de não se movimentar. Isso porque o sedentarismo aumenta triglicerídeos e a pressão sanguínea.

7. Sexo sem proteção

De acordo com as pesquisas, o número de pessoas em tratamento no SUS aumentou de 231 mil para 455 mil pessoas, ou seja, um aumento de mais de 95%.
sexo sem proteção
Além disso, o Ministério da Saúde constatou um aumento também nas doenças sexualmente transmitira entre os anos de 2014 e 2015 de 32,7% da sífilis adquirida, 20,9% da sífilis em gestantes e 19% da doença congênita, em que a mãe passa para o bebê. Cada vez mais as pessoas estão se protegendo menos, o que aumenta o índice de mortes anuais.

8. Ficar sentado na frente da TV por muito tempo

O motivo é bem parecido com o do ficar horas sentado no sofá, a pessoa também não pode passar muito tempo de seus dias assistindo televisão, uma vez que esses hábitos aumentam as chances de desenvolver uma série de problemas, como diabetes, doenças cardíacas, obesidade, etc.
assistir tv
Estudos comprovam que há cada duas horas a mais sentado na frente da TV, o risco de desenvolver doenças aumentam de 15% a 20%. Apesar de as pesquisas terem comprovado esses riscos reais, a ciência ainda não conseguir entender completamente o porquê de uma pessoa morrer mais cedo quando deixa a TV controlar seus horários.

9. Refrigerantes

Independentemente de ser light, diet, zero açúcar, faz mal do mesmo jeito. Beber refrigerante é prejudicial à saúde devido o ácido fosfórico que contém nessas bebidas, onde em excesso, pode levar a problemas cardíacos e renais, bem como perda muscular e até a osteoporose.
refrigerantes
Um estudo realizado no ano de 2010 constatou que os ratos que consumiam muito fosfato ou ácido fosfórico morriam até 5 semanas antes do que aqueles que tinham uma dieta com níveis normais desse ácido.

10. Calça muito justa

A consequência de usar uma calça apertada demais pode extrapolar o mero desconforto. Questões relacionadas à circulação, à digestão e à saúde íntima de homens e mulheres podem ser desencadeadas pelo excesso de aperto das calças da moda.
Uma calça extremamente apertada pode impedir uma circulação adequada. Caso seja aquele modelo que vai somente até o tornozelo, a calça skinny, o sangue chega até o pé, mas não consegue voltar e o pé vai inchando e o inchaço sobe gradativamente até a virilha, ocasionando formigamento, inchaço, dor e até lesão nos nervos, nos casos mais críticos.
calça jeans apertada
Já o uso de calças jeans, o agravante é que o tecido é menos maleável e pode levar à formação de vincos que funcionam como garrotes, impedindo a circulação atrás dos joelhos, na virilha e nas coxas.
Além disso, também pode favorecer o aumento da temperatura e umidade da região, e estimular a proliferação de fungos e bactérias na vagina, isso pode aumentar os casos de candidíase e corrimentos.
Mas os homens também podem ter problemas ao usar calças muitos apertadas, que é a orquialgia, uma dor crônica no testículo, segundo o urologista Daher Chade, do Instituto do Câncer de São Paulo e do Hospital Sírio Libanês.
Segundo os especialistas, os danos causados por esse hábito podem ser irreversíveis se a pessoa continuar. É possível até que uma cirurgia seja necessária para descomprimir o nervo da coxa, dependendo do caso.

11. Cigarros

O cigarro pode causar cerca de 50 doenças diferentes, especialmente problemas ligados ao coração e à circulação, cânceres de vários tipos e doenças respiratórias. Além do que, o fumante acaba tragando mais de 4.700 substâncias químicas prejudiciais à saúde. Entre elas, estão três que são consideradas as piores: nicotina, monóxido de carbono e o alcatrão.
fumar cigarro
A nicotina é a que causa a dependência e está associada aos problemas cardíacos e vasculares (de circulação sanguínea). O monóxido de carbono reduz a oxigenação sanguínea no corpo e por último é o alcatrão, que reúne diversos produtos cancerígenos, como arsênio, polônio e chumbo.

12. Consumo excessivo do álcool

O álcool é uma substância que pode causar grandes malefícios a vários órgãos do nosso corpo, principalmente ao nosso fígado, pâncreas, coração e cérebro. Nos EUA, os gastos do sistema de saúde e as perdas de produtividades devido a doenças relacionadas ao álcool ultrapassam os 180 bilhões de dólares por ano.
O consumo elevado de álcool pode trazer inúmeras complicações para saúde, como, câncer de mama, do estômago, do cólon, fígado, esôfago, cirrose, AVC, pancreatite aguda e crônica, osteoporose, diabetes mellitus, hipertensão, acidentes e traumas severos, impotência sexual, má formação do feto, síndrome do túnel do carpo, psoríase, colecistite e pedra na vesícula e suicídio, portanto, uma lista bem extensa dos males causados pelo excesso da bebida alcoólica.
consumo excessivo de álcool
O alcoolismo apresenta uma taxa elevada de morbidade e mortalidade. Os dados mais precisos dos males causados pelo excesso da bebida foram coletados no EUA, onde estima-se que até metade dos acidentes de trânsito fatais estejam relacionados ao consumo de bebidas alcoólicas. Onde aproximadamente 80.000 pessoas morreram entre 2001 e 2005 por causa dessa doença e 70% dos casos de suicídio cometidos entre jovens universitários aconteceram devido ao problema relacionado com a bebida.

13. Alimentação inadequada

Na verdade, o ritmo cada vez mais frenético das grandes cidades nos faz descuidarmos de nossa alimentação e acabamos consumindo comidas rápidas, como lanches e industrializadas. Mas esses alimentos nem sempre contêm todos os nutrientes necessários e adequados para o nosso organismo, causando sérios danos à saúde.
De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), grande parte da população não ingere os valores mínimos indicados de sais minerais e vitaminas, ocasionando então uma deficiência que pode provocar problemas na formação dos ossos, anemias, fraqueza muscular, dificuldades respiratórias, problemas de visão etc.
má alimentação
Os alimentos industrializados podem conter substâncias que fazem um grande mal quando consumidos em grande quantidade, como o caso dos açúcares, gorduras e sódio. O açúcar, é um grande vilão, sendo responsável pelo aumento do peso e da quantidade de gordura no sangue. A gordura, por sua vez, relaciona-se com problemas nos vasos sanguíneos e no coração; e o sódio provoca pressão alta quando consumido em excesso.
Além disso, uma alimentação inapropriada pode provocar a obesidade na maioria dos casos, que é uma doença crônica que atinge uma considerável parcela da população e é resultado do excesso de gordura corporal. A obesidade está relacionada aos casos de hipertensão arterial, diabetes, infartos e até mesmo cânceres.



Com a Informação Fatos Desconhecidos / Agência da Notícia.

0 Comentários :

Postar um comentário