00:28:00
0

A temporada de gripe está sobre nós mais uma vez, e este ano, a mídia mainstream está frenética com os relatórios sobre uma nova e mortal cepa da gripe "selvagem" circulante que se diz excepcionalmente virulenta. Mas antes que você se apresse para tomar a vacina contra a gripe como uma forma de "proteção", você pode querer examinar mais de perto o que a ciência tem a dizer sobre a segurança e a eficácia dessas vacinas frequentemente sensacionalistas.


Durante uma recente entrevista com Mike Adams, a Dra. Suzanne Humphries compartilhou sua experiência sobre as vacinas contra a gripe, explicando como os eventos adversos que ela observou em conjunto com seu uso a levou a investigar mais profundamente a natureza das vacinas em geral. No processo, ela descobriu que vacinas contra a gripe realmente não funcionam, e muitas vezes causam mais problemas do que eles dizem prevenir.

Seu livro Dissolving Illusions é cheio desta informação também. Ela discute conceitos como o aumento dependente de anticorpos, um fenômeno induzido por vacinas em que as proteínas que deveriam impedir que os vírus entrassem nas células, na verdade facilitam sua invasão. Ela também discute outros conceitos como o pecado antigênico original, também conhecido como o efeito Hoskins, que é basicamente um dano induzido pela vacina ao sistema imunológico que anula sua capacidade de evitar a doença.

A Dra. Humphries é bem-versada nestes e muitos outros aspectos da vacinação que a maioria de seus críticos provavelmente nunca ouviram falar, muito menos entendem. E muito disso se traduz em sua compreensão sobre a vacina contra a gripe, que ela diz que é completamente inútil na maioria dos casos, e prejudica mais do que ajuda. A mídia gosta de espalhar a narrativa de que as pessoas estão morrendo a torto e a direito porque não estão tomando as vacinas contra a gripe, mas a Dra. Humphries aponta para as vacinas como a principal culpada.

"Alguns dos cientistas mais pró-vacina estão escrevendo sobre isso há anos", diz a Dra. Humphries sobre a ocorrência comum de que vacinas contra a gripe, na verdade estão dando gripe às pessoas - ou pior.

"Há um ótimo estudo que mostrou que depois de tomar uma vacina contra a gripe, você é 4 a 5 vezes mais propenso de contrair uma cepa diferente devido a infecção por influenza ou uma infecção viral não-influenza que pode ser muito desagradável, como a cepa coxsackievirus e a echovirus - elas podem realmente paralisá-lo. Eles podem ser realmente vírus desagradáveis, em oposição às pessoas que obtiveram placebo salina, a qual realmente não vemos com muita frequência... esses estudos estão lá fora e podem provar que o que estamos dizendo é realmente verdade".


Como nefrologista, a Dra. Humphries também observou muitos casos de danos hepáticos associados às vacinas contra a gripe. Pode muito bem ser que essas infecções virais não-influenza estão colocando enorme pressão sobre os sistemas corporais, como o fígado, que para muitos pacientes acaba se desenvolvendo em uma doença hepática completa.

É muito melhor, na sua opinião, não receber a vacina contra a gripe - ou qualquer vacina, para esse assunto - porque o corpo humano está naturalmente equipado para não apenas lutar contra invasores patogênicos quando apresentado a eles, mas também para desenvolver uma imunidade contra eles. E, ao contrário da "imunidade" induzida pela vacina, que nunca dura e é questionável para começar, a imunidade natural dura toda a vida.

"Eu estudei bastante as vacinas mais do que estudei qualquer outro assunto em medicina - mais do que estudei nefrologia e, provavelmente, mais horas do que passei na faculdade de medicina, porque me sinto realmente motivada a fazê-lo, e isso não me parece trabalho", diz a Dra. Humphries.

“Então, o que eu diria é que, ninguém na minha família que tem qualquer respeito por mim, eu os aconselhariam a não tomar uma única vacina. Eu não ligo quantos anos você tem. Eu acho que elas são todas potencialmente perigosas, e eu acho que elas não são necessárias. Eu acho que há maneiras muito melhores de lidar com potenciais doenças".







Com a Informação A Nova Ordem.

0 Comentários :

Postar um comentário