É inegável a importância e representatividade de Elvis Presley para a música mundial. Talvez por isso muitos dos milhões de fãs do artista norte americano não se conformaram com a sua morte, o que acabou levando a elaboração de uma série de teorias da conspiração. Claro que alguns fatos a respeito da morte de Elvis levaram muito tempo para serem revelados, o que botou mais lenha na fogueira dos conspiracionistas.

Tudo indica que Elvis Presley partiu dessa para uma melhor no dia 16 de agosto de 1977, vítima de um ataque cardíaco. Mas para muitos fãs do cantor, a “suposta” morte não passa de uma farsa, e o rei do rock deve estar escondido em algum lugar do mundo neste momento comemorando seus 83 anos de vida nesta última segunda-feira (08-01).

A verdade é que, vivo ou morto, Elvis continua mais presente do que nunca no imaginário popular e também emplacando sucessos: segundo a revista americana “Forbes”, ele só perde para Michael Jackson entre os famosos que mais rendem dinheiro no além túmulo e os royalties referentes à sua obra arrecadaram US$ 27 milhões (R$ 87,4 milhões) só no ano passado.

A matéria abaixo trás os 5 principais argumentos usados para afirmar que Elvis Presley. Continue lendo para tentar desvendar esse mistério.

Elvis apareceu na sua última festa de aniversário

Como ocorre há anos, Elvis ganha uma megafesta de aniversário em Graceland, propriedade em Memphis, no Estado americano do Tennessee, onde ele morou e que foi transformada em museu depois de sua morte (e hoje só fica atrás da Casa Branca na lista das residências famosas mais visitadas dos Estados Unidos). Acontece que, pela primeira vez na história da comemoração, ele deu o ar de sua graça na edição do ano passado. E existe até um clique para provar isso: está vendo a foto aí abaixo? O senhor de barba branca que aparece discretamente lá no fundo, usando um boné preto e óculos escuros, seria ninguém menos que Elvis Presley, apostam muitos de seus fãs.


Elvis foi escondido pelo FBI

Outra teoria conspiratória usada para provar que Elvis não morreu dá conta de que ele se tornou alvo de uma organização criminosa americana conhecida como “The Fraternity” no fim dos anos 1970 e, com sua cabeça a prêmio, precisou pedir ajuda ao FBI. Em razão disso, e por ter atuado como uma espécie de informante da agência americana em uma investigação que culminou com a prisão de vários mafiosos da tal gangue, ele precisou entrar no programa de proteção a testemunhas e abrir mão da vida que levava até então. “Elvis decidiu fingir a própria morte porque se não fizesse isso ele seria assassinado”, afirma Gail Brewer-Giorgio no livro “Is Elvis Alive”, bestseller publicado em 1988.


Viúva do cantor ainda conversa com ele

A atriz Priscilla Presley, viúva do cantor, ainda conversa com ele. Como assim? Nesse caso é preciso voltar no tempo, precisamente em 2005, quando ela concedeu uma entrevista no programa de Oprah Winfrey na qual, entre um relato e outro sobre as conversas que tinha com o cantor, soltou a seguinte frase: “Foi exatamente isso que ele disse outro dia”. Depois do faux pas, Priscilla tentou disfarçar dizendo que na verdade estava se referindo a algo que a apresentadora, e não Elvis, tinha dito. A reação daqueles que duvidam da morte de Elvis foi tipo um “me engana que eu gosto…” geral.


Erro na grafia do nome do cantor

O nome completo do cantor era Elvis Aron Presley e foi escolhido pelo pai dele, Vernon Elvis Presley, em homenagem ao amigo Aaron Kennedy. Só que Vernon decidiu que o segundo nome do filho teria apenas um “a”, para ficar parecido com o segundo nome de batismo do irmão dele, Jesse Garon Presley, que nasceu morto. Ainda assim, no túmulo de Elvis em Graceland o nome dele está com a grafia errada “Elvis Aaron Presley”, um fato curioso que é visto pelos fãs como prova de existe algo estranho em relação ao (suposto) enterro do cantor. Há quem diga, no entanto, que o próprio Elvis decidiu mudar a grafia do segundo nome ainda em vida para “Aaron”, para lembrar o personagem bíblico, cujo local de morte, aliás, é cercado de mistérios.

Elvis teria aparecido no filme Esqueceram de Mim

A maior prova de que Elvis continua vivíssimo, no entanto, está registrada em vídeo: tem gente que jura de pés juntos que o cantor fez uma pontinha em “Esqueceram de Mim”, o blockbuster estrelado por Macaulay Culkin em 1990. Ele seria o homem barbudo que aparece no aeroporto atrás da atriz Catherine O’Hara, que interpreta a mãe do eterno astro mirim hollywoodiano na fita. O vídeo da cena antológica está no Youtube desde 2008 e já foi assistido quase 1,9 milhão de vezes. Para quem quiser tirar suas próprias conclusões, é só dar um play aí em cima.









Com a Informação Glamurama.

0 Comentários :

Postar um comentário