Ano novo, novas fotos do robô Curiosity atualmente na superfície de Marte. Em uma imagem recém-lançada, o Curiosity registrou algumas formações rochosas interessantes descritas pela equipe de cientistas como “figuras parecidas”, que era exatamente o que a Internet precisava para reivindicar evidências de vida lá.

O Curiosity detectou as formações geológicas incomuns no último mês, e a sonda estava ocupada analisando a região. A composição química de toda a zona atraiu a atenção dos cientistas. O Mars Reconnaissance Orbiter percebeu tons mais azuis nesta área em comparação com as vizinhas e a equipe decidiu prolongar o tempo que Curiosity devia passar a analisar o terreno.
O rover usou seu Espectrômetro de raios-X para determinar a composição das “figuras parecidas” e outro alvo nas proximidades. O instrumento funciona ao ser colocado em contato com a amostra e, em seguida, liberando núcleos de Helium (as partículas alfa) e raios-X. Isso faz com que o material de superfície perca elétrons de maneiras distintas, permitindo que os cientistas elaborem a composição da amostra.
content-1515423795-1905mr0099940220900105e01-dxxx-br2
Curiosity também usou sua câmera para fazer observações mais amplas da área para ajudar a desvendar sua cor peculiar. Os dados de todas essas observações estão atualmente sendo analisados, então, em breve, descobriremos exatamente quais são essas formações e, esperançosamente, teremos uma ideia de como elas vieram a se formar.
A sonda passou quase 2.000 dias subindo o Monte Sharp, que está localizado no meio de um antigo lago marciano conhecido como Cratera de Gale. O rover está descobrindo lentamente como o ambiente do Planeta Vermelho mudou de um mundo rico em água há bilhões de anos para o deserto seco gelado que vemos hoje. Imagens e dados científicos da missão têm sido fundamentais para expandir nosso conhecimento sobre a geologia de Marte no início do Sistema Solar. 



    Com a Informação Mistérios do Espaço.

0 Comentários :

Postar um comentário