07:07:00
0

A origem de um dos fenômenos mais misteriosos do universo está se tornando mais clara. O fenômeno é uma explosão de rádio rápida repetitiva (FRB), que emite intensas ondas de rádio durando milissegundos. Apenas 24 FRBs foram observados e somente este, o FRB 121102, vem se repetindo.

O fato de que ele continua repetindo permitiu que os astrônomos estudassem este evento como nenhum outro FRB. Eles foram capazes de colocar com confiança sua origem dentro da região formadora de estrelas de uma galáxia anã a 3 bilhões de anos-luz da Terra. Os pesquisadores também conseguiram descobrir que uma estrela de nêutrons provavelmente o causaria, e agora, graças a novas observações, uma equipe internacional de pesquisadores reduziu-se a apenas algumas hipóteses.
Conforme relatado na revista Nature, o FRB 121102 é causado por uma estrela de nêutrons cercada por um campo magnético forte. Os pesquisadores sugerem que esse campo poderia ser criado por um material maciço proveniente de um buraco negro ou por um vento magnetizado dentro de uma nebulosa ou remanescente de supernova. Esta hipótese vem de observações que sugerem que a emissão de rádio foi polarizada devido ao campo magnético. Campos magnéticos podem torcer as emissões de luz e quanto mais forte for o campo, maior será a torção.
“As únicas fontes conhecidas na Via Láctea que são torcidas tanto quanto o FRB 121102 estão no centro da Galáxia, que é uma região dinâmica perto de um buraco negro maciço. Talvez o FRB 121102 esteja em um ambiente similar em sua galáxia hospedeira”, disse Daniele Michilli, a autora principal do estudo. “No entanto, a torção das rajadas de rádio também pode ser explicada se a fonte estiver localizada em uma nebulosa poderosa ou uma remanescente de supernova”, concluiu.
Esta nova compreensão da fonte vem da combinação de observações no Observatório de Arecibo e observações em frequências ainda maiores do projeto Breakthrough Listen no Green Bank Telescope.
“As propriedades de polarização e as formas dessas explosões são semelhantes à emissão de rádio de estrelas de nêutrons jovens e energéticas em nossa galáxia”, acrescentou o co-autor Andrew Seymour, do Observatório de Arecibo. “Isso fornece suporte aos modelos que as explosões de rádio são produzidas por uma estrela de nêutrons”, concluiu.
A equipe continuará a monitorar o FRB 121102 com a esperança de determinar qual cenário é mais provável, o buraco negro ou a nebulosa altamente magnetizada.
“Se estudamos as propriedades dessa fonte com mais detalhes (por exemplo, tentar observar com maior resolução, ver se ela está mudando de brilho com o tempo, seja ela outra fonte também polarizada, etc), podemos esperar concluir se representa um buraco negro ou uma nebulosa”, disse Jason Hessels, autor principal.
O FRB 121102 é uma explosão de rádio única, mas essa pesquisa pode nos permitir entender melhor todos os FRBs.



Com a Informação Mistérios do Universo.

0 Comentários :

Postar um comentário