A Organização Panamericana de Saúde (Opas) divulgou um informe neste final de semana em que alerta para o aumento de casos de febre amarela no Brasil, admite que há limitação no número de vacinas e destaca que o número de casos registrados na região no último ano é o maior em décadas.
No documento, a entidade informa que só no Brasil foram catalogados 777 casos da doença, com 61 mortes e 1659 casos em animais no período entre o segundo semestre de 2016 e junho de 2017.
Segundo a Opas, entre janeiro de 2016 e dezembro de 2017, sete países das Américas registraram casos: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Peru e Suriname.O documento faz a recomendação para que pelo menos 95% da população residente seja vacinada.
A alta observada, destacou a organização, se deve tanto à uma população que não foi imunizada quanto às condições climáticas favoráveis à disseminação. "O aumento observado tem relação com um ecossistema favorável à disseminação do vírus, assim como uma população não imunizada", escreveu.
A organização disse que houveram casos registrados em locais considerados como sendo de baixo risco para a disseminação de febre amarela e em épocas do ano com baixas temperaturas e condições que climáticas que normalmente não são favoráveis à transmissão. "É necessário monitorar de perto a situação da febre amarela no Sul e Sudeste do Brasil", alertou.



Com a Informação Sputnik.

0 Comentários :

Postar um comentário