06:52:00
0

Tortura foi muito utilizadas em diversos períodos da história e por diversos fins, mas apenas com uma intenção: fazer algum pobre infeliz sofrer bastante.
O fato mais perturbador sobre a brutalidade de tortura não é sua existência, mas a criatividade (e até mesmo prazer) para a criação de dispositivos criados para causar dor.

1. Garfo herege

garfo
Este dispositivo de tortura consistia em um pedaço de metal com dois garfos em pontas opostas ligados a um cinto ou alça. Uma extremidade do dispositivo era colocada debaixo do queixo e a outra no esterno. A vítima era pendurada no teto ou suspensa de alguma forma para que não conseguisse dormir. Se a cabeça fosse abaixada o garfo perfuraria a sua garganta e o peito.

2. Enforcado, arrastado e esquartejado

enforcado
Durante a Idade Média, a pena por alta traição na Inglaterra era enforcamento e esquartejamento em público, abolida apenas em 1814, a técnica foi responsável pela morte de milhares de pessoas. Nela, a vítima é arrastada em uma moldura de madeira, depois pendurada pelo pescoço por um curto período de tempo até que ela quase morresse enforcada. Depois disso a vítima era castrada e as suas entranhas e genitálias eram queimadas na sua frente. Por fim, a pessoa era dividida em quatro partes distintas e decapitada.

3. Serra da tortura

serra
Neste método, a vítima é pendurada de cabeça para baixo, de modo que o sangue vai correr para suas cabeça e mantê-la consciente durante a longa tortura. O torturador, então, serra a vítima completamente ao meio. A maioria era cortada somente até o abdômen para prolongar a sua agonia.

4. Burro Espanhol

burro
Este é um dos instrumentos de tortura mais conhecidos durante a Inquisição espanhola. A vítima era montada, nua, sobre o aparelho que lembra um burro, que é na verdade uma placa de madeira vertical em formato de V. Depois disso, o torturador acrescentaria peso nos pés da vítima até que a placa cortasse o seu corpo.

5. Casamento republicano

republicano
Além da guilhotina e  fogueira, este ato de tortura foi empregada por Jean-Baptiste  durante a Revolução Francesa. Homens e mulheres nuas eram amarrados juntos e, em seguida, os jogava em águas geladas para afogar. Quando não havia água, eles simplesmente eram acertados com espadas ou baionetas. Este foi o método preferido usado para executar freiras e padres durante esse tempo.

6. Pinça crocodilo

pinça
Muitas vezes usado para mutilar aqueles que tentavam assassinar o rei, este pinça de ferro era aquecida em brasa antes de ser utilizados para reprimir a apêndices da vítima e rasgar seus corpos.

7. Pinça para mamas

mamas
Embora as mulheres também tenham sido vítima de muitas das técnicas de tortura desta lista, este instrumento foi projetado especificamente para elas.Usado para causar grande perda de sangue, as garras, que eram muitas vezes aquecidas, eram colocadas sobre os seios expostos. Depois de penetradas nos seios, elas eram puxadas ou empurradas perfurando e arrancando pedaços de carne viva.

8. Sapatos de cimento

saptos
Os sapatos de cimento eram utilizados pela máfia americana para executar inimigos, traidores e espiões, colocando os pés deles dentro de blocos de concreto e depois preenchendo-os com cimento molhado. Uma vez seco o concreto, a vítima seria jogada viva dentro de um rio ou de um lago com águas profundas.

9. Poltrona de espinhos

pontrona
Também conhecido como o Presidente Judas, este foi um terrível e intimidador aparelho de tortura adicionado às masmorras da Idade Média. Usado até 1800 na Europa, esta cadeira possui camadas com 500 a 1.500 espinhos de ferro em cada superfície, além de tiras apertadas para conter sua vítima. Ela também podia conter espaços para os elementos de aquecimento por baixo do assento.

10. Caixa de ratos

caixa
Estar em um recinto com ratos é tortura suficiente, mas, aparentemente, isso não foi o bastante para a época medieval. Uma das mais sádicas de todas as técnicas de tortura envolvia uma gaiola com um lado aberto amarrado contra o corpo da vítima.Nela seriam colocados grandes roedores e um instrumento de aquecimento, colocado do outro lado da gaiola. O instinto natural dos roedores os levava a fugir do calor intenso, mas para isso eles precisavam cavar através do corpo da vítima.

11. Tesoura para línguas

tesoura
Esta tesoura de grandes dimensões cortava facilmente a língua das vítimas. A abertura da boca era forçado com um dispositivo e a tesoura fazia o restante do serviço, com o parafuso bem apertado, o membro podia ser arrancado facilmente.

12. Parafuso

parafuso
Embora existam muitas variações deste dispositivo de tortura, eles funcionam da mesma maneira. Concebidos para esmagar lentamente, não somente os dedos das mãos e pés, como também joelhos e cotovelos, no caso de dispositivos maiores. A intenção principal era extrair confissões de vítimas, o dispositivo foi usado pela primeira vez nos tempos medievais.

13. Caixão de tortura

caixao
A técnica de tortura mais preferida na Idade Média era conhecida como caixão de tortura. Neste método, a vítima era colocada dentro de uma gaiola de metal aproximadamente do tamanho do corpo humano. Os torturadores também forçavam as vítimas em gaiolas menores para aumentar seu desconforto à medida que elas pendiam de uma árvore. Geralmente, as vítimas permaneciam penduradas até que os corvos se alimentassem de seus restos mortais.

14. Homem de aço

iron
Este dispositivo de tortura consistia em um armário de ferro com uma frente articulada e interior coberto de pequenas lanças, suficientes para envolver um ser humano. Uma vez dentro de sua estrutura cônica, a vítima seria incapaz de se mover devido ao grande número de pontas de aço espetando-a em todas as direções. O interrogador gritava perguntas para a vítima enquanto a cutucava com as bordas.

15. Pau de arara

Tortura-Pau-de-Arara
O Pau-de-Arara era uma técnica de tortura bastante utilizada pelos militares durante a ditadura no Brasil. Ela consistia numa barra de ferro que era atravessada entre os punhos amarrados e a dobra do joelho, colocados entre duas mesas, dessa forma o corpo do torturado ficava pendurado a cerca de 20 ou 30 centímetros do chão. Este método quase nunca era utilizado isoladamente, seus complementos normais eram eletrochoques, palmatória e afogamento. Em relatórios recentemente divulgados pela Comissão Nacional da Verdade, os torturados revelam que eram submetidos a técnicas de torturas ainda piores, como, por exemplo, tubos contendo ratos vivos que eram introduzidos no ânus das vítimas.






Com a Informação Fatos Desconhecidos.

0 Comentários :

Postar um comentário