Apophis existe e as chances de colisão com a terra são reais, ele é um asteroide que foi descoberto em dezembro de 2004 e causou um breve período de preocupação porque as observações iniciais indicavam uma probabilidade de até 3% de que ele iria atingir a Terra no ano de 2029, muitos cientistas concordaram que Apophis merece ser vigiado de perto e, para isto, em fevereiro de 2008 a Planetary Society ofereceu um prêmio de US$50.000 para companhias e estudantes que apresentassem projetos para sondas espaciais que colocariam um dispositivo de rastreamento sobre ou próximo do asteroide. O Apophis tem um diâmetro de 325 metros, 20% a mais de diâmetro do que a Nasa estimava. Isso significa que sua massa também é maior, aumentando cerca de 75%, A rocha tem cerca de quatro vezes o tamanho de um campo de futebol e contém cerca de 46 milhões de toneladas. O objeto deve atingir a máxima aproximação no ano de 2036 e de acordo com um estudo elaborado em 2009, as chances de impacto são de 1 em 250 mil.
Apophis a uma velocidade de 90km por segundo
Em 2029 Cientistas afirmam que Apophis não vai atingir a Terra no ano de 2039, mas ele estará muito próximo, a 36 mil km de distância. Essa é uma medida menor do que a órbita de muitos de nossos satélites, o que significa que algum deles podem ser atingidos.
Apophis no ano de 2035 em rota de colisão com a Terra
Em 2036 O próximo encontro com Apophis depois dessa data será em 2036, o objeto tem um chance em duzentos cinquenta mil de nos acertar. São números muito baixos, mas, mesmo assim, é uma chance maior do que a que temos de ser atingidos por um raio ao sair na rua. Para garantir, cientistas russos já estão fazendo planos para alterar a rota de Apophis. A Nasa estimou inicialmente que a energia que o Apophis liberaria se atingisse a Terra como equivalente a 1.480 megatons. Uma estimativa da Nasa posterior, mais refinada, era de 880 megatons, estima-se que a colisão, equivalente à bomba atômica mais poderosa já produzida, possa alterar o clima do planeta, assim causando o previsto Apocalipse.

0 Comentários :

Postar um comentário