Eventos ufológicos estão sempre em pauta, e levantam diferentes opiniões das pessoas, gerando uma série de debates e discussões. Muitos relatos de avistamentos acabam entrando para esses debates onde alguns defendem os mesmos como provas da existência de vida inteligente fora do nosso planeta, enquanto outros classificam esse tipo de relato como mentira, ilusão de ótica, etc...Entre as observações de OVNIs mais polêmicas encontra-se a que aconteceu em uma partida de futebol na região de Toscana, Itália, em 27 de outubro de 1954.

Bem na hora do jogo entre Florentina e Pistoiese, começaram a aparecer objetos voadores no céu provocando a paralisação da partida. De acordo com o Nazionale, o jornal local na data, os 10.000 torcedores deixaram de prestar atenção ao jogo no estádio Artemi Franchi e começaram a olhar estupefatos para o céu.

Mal começara o segundo tempo quando caiu o silêncio no evento, seguido de gritos exaltados e múltiplos dedos assinalando aquilo que causava o furor. Todos ignoraram a bola e seguiam olhando algo que parecia como um ovo que se movia lentamente.


Para Ardico Magnini, lenda do clube de futebol, todos estavam olhando para cima e tinha algo brilhante no céu.

- "Era prateado brilhante. Ficamos impressionados, nunca tínhamos visto algo assim no céu. Ficamos impactados."


Por outro lado, para o torcedor da Fiorentina, Gigi Boni, aqueles objetos moviam-se muito rápido e depois pararam:

- "Tudo durou um par de minutos. Poderia descrevê-los como charutos cubanos. Acho que eram extraterrestres. Isso é o que eu creio, não há outra explicação."

Após o aparecimento dos objetos voadores, as testemunhas descreveram que aconteceu um raio de luz branca no céu que vinha de uma localidade ao norte de Florência. Inclusive, no próprio escritório do jornal Nazionale, no centro da cidade, também viram algumas bolas brilhantes movendo-se rápido para o domo da Catedral.

No dia seguinte, jornais e especialistas procuravam um diagnóstico da histeria coletiva. No entanto, aconteceram outros numerosos relatos de avistamentos de OVNIs em diferentes povoados da Toscana durante os seguintes dias.

Por um lado, Roberto Pinotti, presidente do Centro Nacional de OVNIs e especialistas em objetos voadores não identificados relacionados com extraterrestres, concluiu que podia se tratar de um fenômeno de tecnologia inteligente que não podemos vincular a algo que saibamos que está na Terra:

- "O material que caiu do céu era uma substância pegajosa, prateada e brilhosa", que foi chamado de "cabelo de anjo". - "Eu lembro que se desintegrava em um curto período de tempo."


Inclusive ele apontou em suas memórias que, quando tinha 10 anos, foi testemunha de um fenômeno onde os tetos das casas de Florência ficaram cobertos por esta substância branca por uma hora, e, como a neve, se evaporou. No entanto, segundo ele, ninguém sabia que relação tinha esta substância com os OVNIs.

Alguns repórteres e curiosos decidiram coletar gravetos de madeira cobertos com a substância branca para levá-los ao Instituto de Análise Química da Universidade de Florência. No entanto, a análise espectrográfica mostrou que a substância continha boro, silicone, cálcio e magnésio. Isto é, não era um material radioativo nem perigoso, ainda que não conseguiram chegar a conclusões definitivas pois o material evaporou no processo.

Por outro lado, a Força Aérea dos EUA declarou em um documento oficial que a visita de um OVNI era uma ideia absolutamente tonta.

- "A ciência recusa essa ideia. Todo fenômeno de OVNIs é um mito, magia, superstição envolvida na ideia de que os extraterrestres vêm para nos salvar ou para nos destruir."

Para o porta-voz e astrônomo das Forças Armadas, McGaha:
"O espetáculo completo, o 'cabelo de anjo' (também conhecido como 'chuva de aranhas') e tudo o mais, não foi outra coisa senão que aranhas migrando. Quando vi esse caso originalmente pensei que talvez fosse uma bola de fogo, um meteorito muito brilhante entrando na atmosfera. Podem ter a forma de um charuto rompendo-se em pedaços. Mas parece que se tratou de algo causado por aranhas jovens fazendo teias de aranha, teias muito finas.

As aranhas usam estas redes como condutores e assim se transladam de um lugar a outro. Voam com o vento e estas bolas de teia de aranha podem ser vistas a milhares de metros do solo, motivo pelo qual quando recebem os raios solares, brilham e acabam criando todos os tipos de efeitos visuais.

Quando estas malhas se rompem e caem no chão, parece magia, claro. Estou certo que foi isso o que ocorreu naquele dia."

Esta teoria foi altamente aceita e respeitada entre os cientistas, em especial porque setembro e outubro são os meses em que as aranhas do hemisfério norte emigram. Não obstante, esta teoria não convenceu a todos, já que aos espectadores, agora octogenários, consideram que se trata de "uma velha história estúpida", criada pelas autoridades para enganá-los.


Por exemplo, para Pinotti, a teoria das aranhas é refutável já que a análise química das amostras de cabelo de anjo não contém os elementos da teia da aranha, que é proteína, um composto orgânico que contém nitrogênio, cálcio, hidrogênio e oxigênio.

Agora, após mais de seis décadas, o mistério continua: ninguém consegue discernir o que aconteceu naquela partida de futebol: uma verdadeira visita de extraterrestres, a auto-sugestão imaginativa de histórias populares da época ou a teoria conspiranoica de um governo para seguir mantendo oculta a companhia de outros seres vivos no universo. Mistérios!




Com a Informação Mdig.


0 Comentários :

Postar um comentário