Em julho de 1943, a Marinha dos EUA, juntamente com o Dr. Franklin Reno, realizou um teste no navio destróier da Marinha, o USS Eldridge, chamado a Experimento Filadélfia.

O experimento, baseado na teoria da relatividade de Albert Einstein, foi uma tentativa de tornar o navio praticamente invisível para qualquer radar inimigo e imune às minas magnéticas.


Em julho de 1943 ocorreu uma estranha cadeia de eventos …
O navio foi configurado com dois geradores, bobinas magnéticas e amplificadores, permitindo que ele criasse um campo eletromagnético sincronizado que, em teoria, desviaria ondas de rádio e luz ao redor do navio, tornando o destróier da Marinha invisível ao inimigo. Se a prova tivesse sido bem sucedida, teria criado a arma máxima, no meio do tempo de guerra.
No entanto, o experimento acabou por ser mais catastrófico do que qualquer um poderia ter imaginado.
No dia 22 de julho, quando o experimento começou, e os geradores foram ativados, ocorreu uma cadeia inesperada e bizarra de eventos. As testemunhas afirmam que a água que circunda o navio começou a borbulhar e produziu um nevoeiro verde turvo que engoliu toda a embarcação. Em segundos o navio não só desapareceu do radar, mas também da vista daqueles que estavam observando de fora.
O Eldridge foi visto a 600 km de distância, na base naval em Norfolk, Virgínia, por alguns minutos, antes de retornar às suas coordenadas originais na Filadélfia. Embora o teste teria tornado o navio invisível ao radar, ele deixou a equipe com efeitos colaterais devastadores.
As testemunhas afirmam que o experimento deixou corpos dos membros da tripulação embutidos no metal das grades e convés do navio. Alguns homens teriam pegado fogo e alguns simplesmente desapareceram. Os membros restantes da tripulação teriam ficado fisicamente e mentalmente doentes, desorientados e pareciam desaparecer e e voltar para a realidade.
Depois que a equipe de cientistas dos EUA e da Alemanha viu as terríveis consequências de seu experimento, todas as pesquisas futuras sobre a invisibilidade do radar foram canceladas. Os membros sobreviventes da tripulação foram dispensados e considerados mentalmente inapropriados para o dever, e alguns até acreditam que a Marinha usou lavagem cerebral para manter os homens calados sobre sua experiência.

A Marinha dos EUA ainda nega que a operação ultra-secreta falhou

Até hoje, a Marinha dos EUA ainda nega que as experiências tenham ocorrido e destruiu todos os registros de que o Eldridge até mesmo esteve em Filadélfia naquela data. No entanto, testemunhas e alguns membros da equipe sobrevivente mantêm sua versão dos eventos horríveis.



Com a Informação Ovni Hoje.


0 Comentários :

Postar um comentário