11:10:00
0

A imagem tema dessa postagem é uma das fotografias mais marcantes da Primeira Guerra Mundial, porém a mesma não foi tirada por um fotógrafo profissional. A cena foi capturada por uma câmera Contessa, operada por Walter Kleinfeldt, de apenas 16 anos, que se juntara à guerra um ano antes. Ao final do conflito Walter montou uma loja de fotografia, quando voltou para a Alemanha, mas essa, tirada durante a Batalha do Somme, foi descoberta quase 100 anos mais tarde, quando o filho de Walter a encontrou.

A batalha de Somme

Tratou-se de uma ofensiva anglo-francesa, com o objetivo de romper as linhas de defesa alemãs, ao longo de 12 milhas (19 km), estacionadas na região do Rio Somme (França). As baixas foram elevadíssimas para ambos os lados, sobretudo para o Reino Unido, ainda mais pelo fato de o objetivo não ter sido atingido.

Na verdade, a Ofensiva do Somme foi concebida para ser uma manobra secundária, cujo objetivo era desafogar o peso das forças alemãs sobre Verdun, palco dos combates mais violentos até então. No entanto, a violência dos combates no rio Somme fez as perdas para ambos os lados ultrapassar as perdas de Verdun. A infantaria dos Aliados enfrentou um pesadelo de granadas, fogo de metralhadoras, arame farpado, lama, mas, em vinte dias de luta, não conseguiu avançar mais do que 8 km, porquanto os alemães encontravam-se em posição de vantagem no terreno, estrategicamente entrincheirados, quando se deu o ataque principal na frente norte do Rio Somme. Essa vantagem foi decisiva para o desfecho do confronto.

Se Verdun tornou-se um ícone que afetaria a consciência nacional da França, o Somme teria o mesmo efeito em gerações de cidadãos britânicos. A batalha é mais lembrada pelo seu primeiro dia, 1 de Julho de 1916, data em que os britânicos sofreram 57.470 baixas (19.240 mortos), considerado o mais sangrento dia na história do Exército britânico. Pela primeira vez, a sociedade britânica foi exposta aos horrores da guerra moderna, com o lançamento, em agosto, do filme A Batalha de Somme, que utilizava vídeos reais, a partir do primeiro dia da batalha.

Com mais de 1,2 milhão de vítimas (entre mortos e feridos), em cinco meses de combate, a luta no Somme foi uma das operações militares mais violentas da história da humanidade. E, levando-se em conta os ganhos territoriais (cerca de 300 quilômetros quadrados), foi, debativelmente, uma das mais inúteis. Nunca em toda a história militar tantos pereceram por tão pouco. A batalha também marcou a estreia dos tanques de guerra.


A emblemática fotografia

O contraste entre o soldado morto e o crucifixo intocado é impressionante. A selvageria do conflitos nos arredores e a devastação da região como um todos, torna ainda mais impressionante o estado de conservação do crucifixo.

Uma coleção de imagens do conflito

Em um documentário da BBC sobre a coleção da qual ela pertence, o filho de Walter argumenta que a fotografia é "como uma acusação contra a guerra." Algumas das outras fotos de Walter incluem uma de corpos espalhados por terra de ninguém intitulada "Depois da Tempestade" e outra de um médico alemão consolando um soldado em seus últimos momentos. As imagens de Walter também captaram o cotidiano dos soldados quando eles estavam longe do campo de batalha, ora banhando-se em rios, ora vagando ao redor das cidades alemãs.

Confira algumas das imagens registradas por Walter Kleinfeldt












Com a Informação Kid Bentinho, Noite Sinistra, Wikipédia e Daily Mail.

0 Comentários :

Postar um comentário