14:59:00
0

Para registrar o conhecimento acumulado ou suas histórias, as pessoas do passado escreviam livros. No entanto, infelizmente nem todos os manuscritos antigos podem ser lidos hoje em dia. Alguns são tão confusos que os especialistas vêm lutando durante anos para tentar entender palavras ou imagens.
Como tudo o que é desconhecido e curioso atrai a equipe do Incrível.club, resolvemos compilar 6 livros misteriosos que ainda guardam conhecimentos de uma época bem distante da nossa.

1. Manuscrito Voynich

O manuscrito Voynich foi escrito no século 15 por um autor desconhecido, num idioma desconhecido, usando um alfabeto desconhecido. Alguém escreveu 240 páginas de texto com imagens sobre astronomia, botânica e biologia.
O livro foi encontrado em 1912 pelo comerciante Wilfrid Voynich, em um monastério italiano. Desde então, linguistas vêm estudando o misterioso idioma, mas não conseguiram decifrar uma só palavra sequer. Há uma teoria segundo a qual o manuscrito é uma coleção de instruções codificadas sobre medicina e botânica, escrita numa linguagem ainda não descoberta pela ciência.

2. Codex Rohonczi

O Codex Rohonczi é outro documento (de 448 páginas) que nunca foi traduzido. Ele vem sendo estudado desde 1838, mas durante todo esse tempo, não foi descoberto nem mesmo em que ordem as letras devem ser lidas. Como dizem os especialistas, suas 87 ilustrações sobre diferentes temas (paisagens, batalhas, religião e a vida cotidiana das pessoas) são ainda mais estranhas e misteriosas.
As versões sobre sua origem são muitas, mas a mais popular diz que o Codex foi criado por Samuel Nemes, um conhecido falsificador do século 19. Mas há evidências do contrário, ou seja, o mistério sobre o livro ainda não pode ser resolvido.

3. Livro de Linho de Zagreb

O Livro de Linho de Zagreb foi escrito em tiras de linho e envolto ao redor de uma múmia. Especialistas no Egito Antigo descobriram que o texto está no idioma etrusco, sobre o qual se sabe muito pouco atualmente. Portanto, apenas uma pequena parte da obra foi traduzida. Acredita-se que o material fale sobre rituais, religião, vida e conhecimentos dos antigos povos etruscos.

4. The Ripley Scroll

Os pergaminhos de Ripley são tão misteriosos quanto a vida do autor. Eles foram criados pelo alquimista britânico George Ripley, no século 15. Sabe-se que ele era muito interessado em ciências naturais, e que escreveu 25 volumes com fórmulas químicas e receitas. Os contemporâneos de Ripley tinham certeza de que ele tinha descoberto como criar um homem em um tubo de ensaio.
Os pergaminhos fazem parte do seu trabalho mais extraordinário. O maior deles tem 6,5 metros de comprimento. Foram escritos no inglês antigo, de forma poética. O texto e as imagens são tão confusos que os especialistas ainda não entenderam seu significado. Alguns acreditam que, no trabalho, o autor indicou a receita de uma pedra filosofal.

5. Rongorongo

O Kohau rongorongo são tábuas de madeira com hieróglifos encontrados na Ilha de Páscoa. Até o momento, estudiosos têm guardadas 25 dessas tábuas, mas não as decifraram. A questão é que a Ilha de Páscoa era totalmente isolada, então o rongorongo foi criado sem a influência de outros idiomas.
Alguns especialistas afirmam que as letras significam eventos, conhecimentos do mundo, medicina, tudo conectado ao calendário lunar. No entanto, ninguém sabe exatamente o que está escrito ali.

6. “Prodigiorum Ac Ostentorum Chronicon” (Crônica de acontecimentos milagrosos e significativos)

A crônica dos acontecimentos é um dos livros ilustrados mais notáveis da época do Renascimento. A publicação foi escrita pelo estudioso franco-suíço Conrad Lycosthenes em 1557. Em suas páginas, há desde imagens de animais a fenômenos naturais e acontecimentos astronômicos.
Todos os seres foram desenhados com uma precisão detalhada. E alguns deles nunca habitaram a região onde o livro foi escrito. Por exemplo, a página 18 traz um rinoceronte indiano, enquanto a 19 mostra um camelo. A maioria das criaturas nem sequer é conhecida pela ciência moderna.
Os estudiosos também analisam a imagem gravada de uma “nave espacial”, que teria cruzado o céu supostamente em 1497. As imagens contraditórias presentes no livro são alvos de constantes discussões entre os especialistas.




Com a Informação Incrível.

0 Comentários :

Postar um comentário