06:39:00
0

01 DE JUNHO  DE 2016. CERN. SUIÇA. O físico Jean-Paul Lambort, que trabalhava na manutenção dos tubos que conduzem feixes de elétricos, LHC (Large Hadron Collider/Grand Collisionneur de Hadrons) DO CERN (Conseil Européen pour la Recherche Nucléaire - Conselho Europeu Para a Pesquisa Nuclear) - desapareceu misteriosamente durante um procedimento de manutenção do equipamento.

Jean-Paul Lambort estava no local quando começou uma sequência de inicialização para a liberação de altos níveis de energia a fim de as eliminar nuvens de elétrons que permanecem presas às paredes do tubo. Esses restos de nuvens eletrônicas são chamados 'parasitas.

O diretor técnico do CERN explicou: Para dissipar e expulsar as nuvens residuais de n, levamos o acelerador ao limite de sua capacidade para fazer circular partículas carregadas de muita energia. 

E foi precisamente no momento dessa delicada operação que as câmeras de vigilância 'perderam a imagem ou - registraram o desaparecimento do físico. 

O assunto foi levado a sério pelas autoridades de vigilância nuclear e as hipótese que têm sido cogitadas são assombrosas: Fuga? Ou abdução, fenômeno paranormal.

0 Comentários :

Postar um comentário