03:19:00
0



Michael Hellicar era um jornalista como qualquer outro na Inglaterra. Até o dia em que ele foi enviado para uma casa, em 1977, na época, supostamente assombrada por fantasmas.

O que ele achava que seria uma reportagem normal se tornou uma jornada cheia de terror e assombrações.

Michael afirma que nunca mais foi o mesmo depois dos momentos dentro daquela casa e por isso resolveu contar o que aconteceu lá, 38 anos depois.

Tudo começou com meninas que começaram a jogar um tabuleiro de Ouija, em que elas "consultavam" fantasmas.

Daí tudo começou a piorar, quando peças de Lego começaram a voar em direção a ele! E elas estavam quentes!

A família não demorou a ficar completamente aterrorizada: luzes acendiam e apagavam e objetos voavam por todo o canto.

Janet, de 11 anos, começou a levitar sobre a cama e "falar com uma voz grossa" e foi aí que Michael percebeu que a coisa era feia.

O caso ficou conhecido como o Poltergeist de Enfield, que foi registrado em um monte de fotos assustadoras e áudios bizarros. Não por acaso, o local ficou conhecido como uma das casas mais assombradas de toda a Inglaterra.

Toda a história de Michael rendeu material para uma série de TV, que deverá impedir de muita gente ir para a cama cedo.

O jornalista afirma que não foi só ele que sofreu pavores dentro da casa: vários outros profissionais que foram até o local saíram de lá assustados.

Michael vai além, e continua narrando os outros eventos em uma matéria que resgata suas memórias no Daily Mail. Segundo ele, na mesma noite, penteadeiras começaram a se mexer e guarda-roupas "começaram a se mexer violentamente".

A própria cama das meninas não ficava no chão e elas se queixavam que não conseguiriam dormir. E não parou por aí: foram semanas com assombrações bizarras pela casa, sem descanso. Pratos, talheres, brinquedos e livros simplesmente voavam sem qualquer motivo.

Cientistas visitaram a casa mais de 120 vezes e constataram assombrações por todo o lado — às vezes mais tranquilas, outras mais movimentados.

O episódio até inspirou o filme Poltergeist, de 1982, produzido por Steven Spielberg. O filme assombrou muita gente nos anos 80, mas Michael afirma que não chega nem perto dos episódios reais.

Em uma das camas, as marcas de um corpo, como se alguém estivesse dormindo lá. Michael afirma que nunca enfrentou momentos tão aterrorizantes na vida, mas ainda assim a família Hodson só se mudou de lá em 2003, quando a mãe da família morreu de câncer de mama.



R7.

0 comentários :

Postar um comentário