11:57:00
0

A verdade sobre a existência de seres extraterrestres foi revelada? Você certamente pode pensar que sim, depois de descobrir que a NASA anunciou a abertura de uma nova vaga de emprego: “Oficial de Proteção Planetária”.
A oferta, que foi publicada no site oficial da NASA, oferece um salário anual que pode chegar a 187 mil dólares por ano (o equivalente a R$ 580 mil).
A descrição da vaga pouco contribui para dissipar a noção de que o escolhido será responsável por defender o planeta de forças extraterrestres.
“O Oficial de Proteção Planetária (PPO, na sigla em inglês) é responsável pela liderança da capacidade de proteção planetária da NASA, manutenção das políticas de proteção planetárias, e supervisão da sua implementação por meio de missões espaciais da NASA,” afirma a descrição.
“O PPO também apoia a Autoridade Técnica do Gabinete de Segurança e Garantia da Missão (SMA), e serve como um recurso consultivo para o cientista-chefe, a SMA e outros oficiais, em assuntos relacionados à proteção planetária”.
Na realidade, o papel envolve a responsabilidade de garantir que qualquer missão espacial que retorne à Terra, não esteja contaminada com bactérias de outros planetas que possam ser perigosas para a vida terrestre.
Então, ainda se trata de salvar o planeta – mas não no estilo ‘Homens de Preto’ que você pode ter imaginado.
Originalmente, o cargo foi criado após os Estados Unidos terem assinado o Tratado do Espaço Exterior em 1967, e está especificamente relacionado ao artigo IX do documento.
“Os signatários do tratado irão realizar estudos a respeito do espaço exterior, incluindo a Lua e outros corpos celestes, e realizar a sua exploração, de modo a evitar a sua contaminação prejudicial e também as mudanças adversas no ambiente da Terra, resultantes da introdução de matéria extraterrestre e, sempre que necessário, deverão adotar medidas apropriadas para este propósito,” afirma o artigo.
Será que este é um caso para Mulder e Scully, do ‘Arquivo X’? Provavelmente não.
Nick Reilly


Yahoo.

0 comentários :

Postar um comentário