12:20:00
0

Vivemos hoje o fascínio dos primeiros momentos de uma era na qual é possível imprimir muitas coisas nas impressoras 3D. Braços, casas, tem de tudo. Mas imprimir uma vida? Sim, pode acontecer.
Claro, não seria em uma impressora 3D qualquer. Mas uma pesquisa pode liderar à impressão de vida e ajudar na colonização de Marte. E tudo isso deverá passar pelas mãos do biólogo multimilionário Craig Venter.
Ele é um dos pioneiros no estudo da vida sintética e desenvolveu uma máquina capaz de criar vida. Essa criação se dá basicamente a partir da combinação de quatro elementos-base do nosso DNA.
Se levada para Marte, como planeja o milionário, a máquina poderá dar início à colonização terrestre por lá mesmo sem a presença de nenhum humano. Não a toa, a técnica é chamada de “teletransporte biológico”. Com ela, é possível criar vários compostos biológicos e moléculas de RNA.
E a “missão Marte” é muito menos distante do que podemos imaginar. Afinal, Craig está juntando forças com ninguém menos do que Elon Musk, um dos mais ricos homens da Terra e um dos principais entusiastas da exploração de Marte por humanos.
Segundo informações, ainda em 2016 a dupla já teria conseguido criar o genoma mais simples, que utiliza 473 genes. Esse é o número mínimo para que a “impressão” possa se manter viva ao deixar a máquina.


Yahoo.

0 comentários :

Postar um comentário