08:21:00
0

O envio de navios de guerra americanos para a proximidade da península coreana poderá pressagiar um ataque com mísseis contra a Coreia do Norte, disse o senador russo Viktor Ozerov, chefe do Comitê de Defesa e Segurança do Conselho da Federação (câmara alta da Assembleia Federal russa).
Mais cedo, a agência Reuters, citando um funcionário do Estado americano, comunicou que um grupo aeronaval de ataque da Marinha dos EUA, liderado pelo porta-aviões USS Carl Vinson, se dirigirá para a parte ocidental do Pacífico com o fim de garantir a presença americana perto da península da Coreia.
"Se Pyongyang considerar esta campanha dos navios americanos como uma ameaça à sua segurança, isto pode incentivar as autoridades norte-coreanas a futuras ações pouco ponderadas", frisou o senador russo.
Segundo disse o político, se a Marinha dos EUA não está violando quaisquer tratados internacionais, ela pode permanecer em qualquer ponto do oceano mundial.
"Porém, sua presença perto da costa coreana seria extremamente inconveniente, tendo em conta que há necessidade de estabelecer um processo negocial com Pyongyang", frisou Ozerov.
Além disso, o senador não excluiu a hipótese dos EUA efetuarem um ataque com mísseis contra objetivos militares na Coreia do Norte. Ele relembrou que Washington argumentou o ataque contra a base aérea síria com a ameaça à sua segurança nacional, porém, a Coreia do Norte pode ser entendida como uma ameaça ainda maior.
Os EUA efetuaram um ataque de mísseis contra a base aérea de Shayrat sob pretexto de um alegado ataque químico em Idlib, apesar de a Síria não só ter aderido à Convenção sobre Armas Químicas, como também destruiu essas armas.
"Enquanto que a Coreia do Norte não assinou a Convenção sobre Armas Químicas. Isto pode provocar que Trump efetue um bombardeio contra a República Popular Democrática da Coreia", afirmou o político russo.
Na opinião dele, é criticamente importante que todos os Estados participem da formação da opinião pública quanto à inadmissibilidade de tais ações por parte dos EUA em relação a Pyongyang.
Mais cedo, segundo comunicou a mídia, o Conselho da Segurança Nacional entregou a Trump um relatório sobre possíveis respostas à ameaça nuclear norte-coreana que incluem a possibilidade de instalar as armas nucleares na Coreia do Sul.

Sputnik.

0 comentários :

Postar um comentário