Cientistas acreditam que um cometa que atingiu a Terra há 13 mil anos desencadeou uma ‘mini era do gelo’.
Uma equipe da Universidade de Edimburgo, na Escócia, examinou símbolos antigos gravados em pedras em um sítio arqueológico na Turquia que contam a história do impacto devastador de um cometa.
Evidências das gravações, feitas num pilar conhecido como Vulture Stone, sugerem que um enxame de fragmentos de cometa atingiu a Terra perto do ano 11.000 a.C.
Supõe-se que a imagem de um homem sem cabeça simbolize o desastre para os seres humanos e a perda de uma quantidade significativa de vidas.
O sítio arqueológico está em Gobekli Tepe, no sul da Turquia, e os especialistas acreditam que o local pode ter servido como um observatório na antiguidade.
Softwares de computadores foram usados para associar as gravações que continham animais – interpretadas como símbolos astronômicos – a padrões de estrelas, e posicionaram o evento no ano 10.950 a.C.
Outra evidência de que o impacto realmente ocorreu foi observada após uma análise do núcleo de gelo da Groenlândia, que indicou uma data semelhante.
O sítio arqueológico de Gobekli Tepe, na Turquia (Rex)
A catástrofe provavelmente foi decorrente da desintegração de um cometa gigante em nosso sistema solar, e desencadeou um clima frio que durou 1.000 anos.
“Aparentemente Gobekli Tepe era, entre outras coisas, um observatório para monitorar o céu noturno,” disse o pesquisador principal Dr. Martin Sweatman.
“Um dos pilares parece ter servido como um memorial para este evento devastador – provavelmente o pior dia da história desde o fim da Era do Gelo”.
Segundo os cientistas, as gravações parecem ter sido importantes para o povo de Gobekli Tepe por milênios, indicando um evento cujo impacto foi muito sério e duradouro. As descobertas foram divulgadas na publicação científica Arqueologia e Arqueometria Mediterrânea.
David Harding
Yahoo News UK

0 comentários :

Postar um comentário