09:38:00
0

Imagine a situação: você tem 27 anos e está em uma expedição na Antártica para construir uma base soviética no início da década de 60, quando sente uma dor profunda no lado direito da barriga. Não há dúvidas de que se trata de uma apendicite aguda.
Mas, fique tranquilo, você é um médico. E agora pode se preocupar de novo, pois você é o ÚNICO médico da expedição.
Este cenário de pesadelo foi a realidade do cirurgião Leonid Rogozov durante sua sexta expedição antártica soviética. A nova estação, com o bonito nome de Novolazarevskaya, foi concluída em fevereiro, mas em abril, Rogozov estava em uma situação de vida ou morte.
Ele percebeu que a única pessoa que poderia realizar a cirurgia que ele precisava desesperadamente era ele mesmo. Vladislav, filho de Rogozov, contou a história à BBC: “Ele teve que abrir seu próprio abdômen para tirar seus intestinos, ele não sabia se isso era humanamente possível.” Além dos consideráveis ​​custos pessoais, havia também riscos políticos.
Pois acredite, o cirurgião teve de obter a aprovação de Moscou para tentar a cirurgia, uma vez que, se ele falhasse, isso causaria um reboliço na expedição soviética durante a Guerra Fria. Não era um grande momento para falhar, Rogozov.
Rogozov atribuiu tarefas diferentes a seus colegas. Um entregava os instrumentos da cirurgia, outro levantava espelho e outros ainda deveriam garantir que ninguém desmaiasse. Vladislav observa que ele era muito sistemático e preparado para todos os resultados potenciais.
Rogozov até administrou seu próprio anestésico e realizou toda a cirurgia de duas horas sem perder a consciência. Mas, ele finalmente encontrou a fonte de sua dor. Ele relatou em seu diário: “Finalmente, aqui está, o apêndice amaldiçoado!”
Com horror eu notei a mancha escura em sua base. Isso significa que apenas um dia mais e teria estourado. ” Mas, isso não aconteceu – a cirurgia de Rogozov foi um sucesso.
De acordo com a BBC, Rogozov retornou à Rússia como um herói e sua desafortunada questão médica se transformou em motivo para propaganda soviética. Rogozov foi condecorado com a Ordem da Bandeira Vermelha do Trabalho e foi até comparado com o primeiro homem no espaço, Yuri Gagarin. Mas qual é a parte mais impressionante desta história? Ele voltou ao trabalho apenas duas semanas depois. Isso é dedicação.

0 Comentários :

Postar um comentário