Uma mulher nigeriana afirma ter dado à luz uma cabra após ter, supostamente, passado por uma gravidez de dois anos de duração. A história chocante foi divulgada pela mídia local e acabou aparecendo no noticiário internacional. A mulher, que não foi nomeada em nenhuma das reportagens feitas sobre o assunto, teria buscado ajuda em um centro comunitário depois de manter sintomas de gravidez por um período muito extenso.

Assim, por causa de uma longa gravidez , o suposto trabalho de parto foi induzido em uma clínica médica de tratamento gratuito que havia sido montada por um pastor local. A população se aglomerou para assistir ao nascimento quando, ao invés de uma criança, a mulher teria expelido um pequeno animal semelhante a um cabrito.

Imagens capturadas mostram o animal rodeado por uma poça de sangue e, logo ao lado, algo como uma placenta, ambos no jogados no chão de concreto. O caso aconteceu na cidade de Port Harcourt, ao sudeste da Nigéria, e foi divulgado primeiro nas redes sociais e depois pela mídia local.

Por enquanto, não surgiu nenhuma possível explicação para o longo período gestacional da mulher ou para a presença do filhote de cabra e da estrutura parecida com uma placenta no chão logo após o parto.

Gestação animal


Não é a primeira vez que uma mulher alega ter gestado um animal. Em 2014, uma parteira afirmou ter realizado o parto de uma indonésia que teria dado à luz um lagarto. O animal, que normalmente nasce a partir de ovos, supostamente teria nascido depois de oito meses de gravidez.

Por mais que, cientificamente, o caso seja completamente absurdo, na época não foi encontrada nenhuma explicação lógica para o ocorrido. Por causa de sua gestação bizarra, a mulher e sua família foram vítimas de acusações de bruxaria na vila de Oenunto.
Vizinhos confirmaram que ela apresentava diversos sintomas de gravidez e, de acordo com a parteira, realmente entrou em trabalho de parto. Entretanto, pela falta de um bebê, médicos acreditam que a parteira se equivocou e a gravidez provavelmente foi apenas psicológica.











IG.

0 comentários :

Postar um comentário