09:04:00
0

Os artistas residentes da ESA (European Space Agency) anunciaram planos na semana passada de construir um “Templo na Lua”, ao lado da primeira base impressa em 3D na superfície lunar.

Assentamentos lunares representam uma chance perfeita para um novo começo, um lugar onde não há convenções sociais, nações ou religiões; um lugar onde estes conceitos necessitarão ser repensados.
Jorge Mañes Rubio não é somente um artista da ESA – ele é membro da Advanced Concepts Team (ACT) que pesquisa tecnologias emergentes e futuras para a agência. Isso significa contemplar questões sobre os futuros viajantes espaciais, tais como: Quais tipos de interações sociais eles irão compartilhar, que atividades e rituais culturais ele terão, e que tipo de arte e artefatos eles produzirão?


Interior do templo proposto

Rubio chama seu centro espiritual lunar de ‘templo’, mas ele não está limitando isto somente às religiões que chamam seus locais de adoração de ‘templos’.
Assim o templo é intencionado a ser uma estrutura mítica e universal que, esperançosamente, pode unir as pessoas de forma nova num novo ambiente.
Onde está este ambiente para o novo templo?  A ESA está olhando para a Cratera Shackleton no polo sul da Lua, porque sua borda continuamente recebe a luz solar, enquanto seu interior está sempre na sobra, dando a ela a perfeita combinação de calor para a vida e frio para gelo que fornecerá água e combustível.

Cratera Shcackleton
Rubio visualiza a Templo da Lua na borda da cratera, sob uma cúpula de 50 metros de altura. A cúpula terá aberturas com face para a Terra e para o outro lado, e o templo será iluminado pela luz solar. Um telescópio estará disponível para aqueles que quiserem olhar para o espaço. Para que os residentes lunares não sintam saudades de casa, Rubio escolheu a Cratera Shackleton, ao invés da Malapert, porque a Terra é visível da Shackleton duas semana por vez.










OvniHoje.

0 comentários :

Postar um comentário