05:49:00
0

Dados recentes apresentados aos Centros Americanos para Controle de Doenças e Prevenção (CDC) do Comitê Consultivo para a Vacinação Infantil revelou algumas informações chocantes sobre os efeitos da vacina da gripe H1N1 / suína em mulheres grávidas.

Segundo o relatório, a taxa de aborto entre as mulheres grávidas durante a pandemia de gripe H1N1 em 2009 subiu mais de 700 % em comparação aos anos anteriores, apontando diretamente para a vacina como o culpado - mas o CDC nega a verdade e continua a insistir que ninguém foi prejudicado.

De acordo com o CDC, cerca de 50 por cento de todas as mulheres grávidas foram vacinadas com a vacina H1N1 durante a temporada de gripe 2009/2010. Aquelas que foram instruídas pelos médicos para tomarem a vacina contra a gripe sazonal tinham três vezes mais chances de obtê-la, enquanto aquelas que especificamente foram instruídas para tomar a vacina H1N1 tiveram dez vezes mais chances de obtê-la. E os números mostram claramente que, juntamente com o aumento da vacinação devido ao receio da gripe H1N1 veio o forte aumento dos abortos naturais, incluindo uma série de eventos adversos relatados atuais.

Mas o CDC não parece se importar com os fatos, conforme os inúmeros relatos que indicam que a agência falhou em comunicar qualquer das informações vitais para os fornecedores de vacinas. Na verdade, quando apresentados com os dados, pela terceira vez, a Dr. Marie McCormick, chefe do Departamento dos EUA de Saúde e Serviços Humanos (HHS) e Riscos de Vacina e Avaliação de Grupo de Trabalho, na verdade, teve a audácia de afirmar que não haviam eventos adversos relacionados à vacinação em mulheres grávidas causada pela vacina.
"Esta avaliação infundada e falaciosa pelo grupo de avaliação CDC deu luz verde ao Comitê Consultivo do CDC de Práticas de Imunização (ACIP) para continuar a sua recomendação para dar injeções de gripe em 2010/11 em todas as pessoas, incluindo mulheres grávidas", explicou Eileen Dannemann, diretora da Coalizão Nacional das Mulheres Organizadas, apresentadora da informação.
"Essa vacina que está vindo em 2010/11 contém os mesmos elementos que estão implicados no assassínio desses fetos, o componente viral do H1N1 e a 
neurotoxina de mercúrio (Thimerosal) Além disso, ele contém duas outras cepas virais - uma injeção três-em-um para todos os povos. "

No total, o número de relatórios sobre falecimento de fetos relacionados à vacina aumentou para 2.440 % em 2009 comparativamente a anos anteriores, o que é ainda mais chocante do que a estatística do aborto. Enquanto isso, o CDC continua a mentir para o público sobre a vacina, induzindo a todos, incluindo mulheres grávidas, para obtê-la.

0 comentários :

Postar um comentário