02:20:00
0

Durante séculos o homem tem caçado baleias, especialmente as cachalotes, principalmente pelo óleo precioso em sua cabeça.

Antes da descoberta do óleo mineral, o óleo de baleia cachalote queimava em postes de luz e lâmpadas. Também lubrificava as máquinas da Revolução Industrial.

Em 200 anos, conseguimos reduzir sua população de dois milhões para 360.000.

Felizmente, a maior parte do mundo já não persegue essas belas criaturas. Mas agora, tragicamente, há novos perigos para o seu bem-estar.

Em virtude de sua posição no topo da cadeia alimentar marinha, a poluição que despejam no mar afeta os cachalotes mais do que qualquer outra criatura.

Um dos maiores problemas enfrentados por todas as espécies marinhas é a enorme quantidade de plástico no oceano, especialmente sacos plásticos.

A Dra. Ruth Leeney comenta no livro Dominion,: A Whale Symposium, que esses sacos não são biodegradáveis. Eles quebram em fragmentos menores que entram na cadeia alimentar - e eventualmente nos corpos das baleias.

"É irônico que uma sacola de plástico, com um tempo de vida tão curto na existência de uma pessoa, pode ter um impacto poderosamente negativo em outro lugar, causando mortes desnecessárias", diz a Dra. Leeney.

O resultado está causando alterações no sistema imunológico, e da fertilidade, criando defeitos congênitos análogas à síndrome de Down em humanos.

Em um caso recente e trágico, um grupo de sete baleias cachalotes encalharam em uma praia do Mediterrâneo. Elas haviam sido arrastadas para águas rasas, possivelmente por meio de exercícios de sonares militares. Lá elas foram incapazes de se alimentar de lulas. E uma vez que as baleias obtém seu líquido de seus alimentos, elas começaram a desidratar.

Em seguida, seus corpos famintos começaram a quebrar a gordura - para um efeito mortal. Os poluentes que tinham absorvido a partir do oceano e que tinham sido depositados em sua gordura foram liberados.

Eles incluíram metais pesados como mercúrio, chumbo e cádmio, e organoclorados como PCBs e DDT, até mesmo retardadores de chama utilizados em mobiliários modernos.

Com efeito, as baleias estavam envenenando-se. Fatalmente enfraquecidas, acabaram encalhando juntas na praia, demonstrando a lealdade inabalável umas às outras.

E quando os seus cadáveres foram dissecados, não foi nenhuma surpresa descobrir uma quantidade incomum de plástico, incluindo os temidos sacos de plástico em seus estômagos.

Um fim trágico para tais animais magníficos. E que lição salutar para nós seres humanos.


0 Comentários :

Postar um comentário