21:44:00
0

Li Ching Yuen, o chinês que viveu 256 anos, nascido em 1677 na cidade de Qi Jiang Xian, na província de Szechuan.



Ele era um mestre de artes marciais e um conselheiro tático e morreu em 1933, tendo mais de 200 descendentes durante a sua vida e teve 23 esposas.

Como ele fez isso?

Ching-Yuen é relatado por ter vivido em uma dieta de ervas e vinho de arroz incluindo lingzhi, Goji e ginseng selvagem, he shou wu e centelha asiática.

Existe alguma prova?

Em um artigo do New York Times de 1930, o professor Wu Chung-Chieh, da Universidade de Chengdu encontrou registros Imperiais do governo chinês a partir de 1827, congratulando Li Ching-Yuen em seu 150 aniversário.

Outros documentos posteriores o felicitavam por seu aniversário de 200 anos em 1877.

Sua história 

Ele começou a recolher ervas nas montanhas, com a idade de dez anos, e também começou a aprendizagem de métodos de longevidade, sobrevivendo com uma dieta de ervas e vinho de arroz. Ele viveu dessa maneira nos primeiros 40 anos de sua vida. Em 1749, quando tinha 71 anos, ele se mudou para Kai Xian para se juntar ao exército chinês como mestre das artes marciais e como conselheiro tático. Ele viveu até cerca de 239 anos de idade.

Um de seus discípulos, o mestre de Tai Chi Chuan, Da Liu, contou a história de Mestre Li: em 130 anos o Mestre Li encontrou um velho eremita, com mais de 500 anos de idade, nas montanhas, que lhe ensinou o Baguazhang e um conjunto de Qigong com instruções de treinamento de respiração, movimentos coordenados com sons específicos e recomendações dietéticas. Da Liu relatou que seu mestre disse que sua longevidade "é devida ao fato de que eu executei os exercícios todos os dias - regularmente, corretamente, e com sinceridade".

Mestre Li morreu, alguns dizem, de causas naturais, enquanto outros afirmam que ele disse a amigos que "eu fiz tudo o que tenho para fazer neste mundo agora vou voltar para casa."

Após a morte de Li, o General Yang Sen investigou a verdade sobre seu passado e confirmou sua idade e escreveu um relatório sobre suas descobertas que mais tarde foi publicado.

0 Comentários :

Postar um comentário