02:26:00
0

Embora os oceanos cubram cerca de 70% da superfície da Terra e pareçam abundantes e inesgotáveis, a quantidade de água na Terra não é tão grande quanto parece.
A imagem acima é um modelo matemático que mostra toda a reserva hídrica do planeta, acomodada dentro de uma pequena esfera de 1400 km de diâmetro. Toda a água da Terra está lá dentro, incluindo mares, rios, lagos, reservas subterrâneas e geleiras.
A imagem é um convite à reflexão, pois nem de longe podemos imaginar que a aparente vastidão de água disponível caiba em um espaço relativamente pequeno, responsável por sustentar a vida de toda a fauna e flora do planeta desde que as primeiras formas de vida surgiram, há pouco mais de 3.6 bilhões de anos, no período Arqueano.
Até hoje, os pesquisadores não são unânimes em afirmar como surgiu ou veio parar a água na Terra. Alguns sustentam que o precioso líquido está por aqui desde a formação do planeta e foi liberado aos poucos, durante as transformações ocorridas logo no início da formação do Sistema Solar. Outros cientistas acreditam que grande parte da água também tenha sido trazida de fora, por meio do choque de cometas e asteroides.
Futuro da Água

Independentemente de onde a água tenha vindo, as incertezas sobre o seu destino são muito grandes, principalmente no que diz respeito à enorme poluição produzida principalmente pelas indústrias e populações, capazes de contaminar as reservas e mananciais por períodos inimagináveis.
Naturalmente, não será por esse motivo que a água se esgotará do planeta, mas é um dos fatores, senão o mais importante, que faz com que a qualidade da água potável seja uma das principais preocupações dos gestores e governos.
Exemplo Marte

Além das causas antropogênicas, a dinâmica natural de muito longo prazo também preocupa.
Os estudos mostram que Marte já foi um planeta com rios e oceanos possivelmente caudalosos, mas que por algum motivo ainda não perfeitamente conhecido, desapareceram em algum momento do passado. Assim, o estudo sobre a geologia de Marte pode dar pistas significativas de como a Terra também poderá perder suas reservas hídricas daqui a milhões ou bilhões de anos.





Apolo 11.

0 Comentários :

Postar um comentário