01:12:00
0

Lembra que no ano passado os astrônomos reportaram sobre uma estrela misteriosa?  A estrela, oficialmente chamada de KIC 8462852, mostra características estranhas, com seu brilho diminuindo ao longo das últimas décadas. Até mais interessante é o fato que há mais de 100 anos, os astrônomos já observavam esse estranho comportamento da estrela.  Mas…

Agora foi descoberta uma outra estrela igualmente intrigante!
Os cientistas escreveram em seu trabalho:
Encontramos eventos transitórios similares à diminuição de brilho através do trânsito [planetário] dentro da fotometria da série de tempo K2 da estrela jovem RIK-210, na associação OB de Escorpião Superior.  Estes eventos de diminuição de brilho são variáveis em profundidade, duração e morfologia.
Dado o fato de que fenômenos naturais  não são a explicação lógica pela diminuição do brilho desta estrela, cientistas dizem que uma estrela que diminui seu brilho aleatoriamente pode estar mostrando sinais de civilizações alienígenas avançadas que conseguiram construir enormes estruturas ao redor da mesma, bloqueando parte de sua luz quando passando na frente dela.
Acredita-se que a estrela em questão – RIK-210 – tenha aproximadamente 10 milhões de anos e seja tão massiva quanto o nosso Sol. Os pesquisadores dizem que, devido o tamanho da estrela, é muito improvável que tenha planetas a orbitando.


A estrela misteriosa está localizada a 472 anos-luz da Terra
Os cientistas chegaram à conclusão de que as densas formações próximas das estrelas RIK-210 e KIC 8462852 parecem ser similares à uma “Esfera de Dyson“, que são megaestruturas que hipoteticamente capturam a energia, as quais poderiam ter sido construída por alienígenas.
A ideia de que Esferas de Dyson existem no Universo tem sido debatida desde a década de 1960, quando cientistas pensaram que tais estruturas poderiam ser uma solução em potencial para os problemas de energia encarados por civilizações extremamente antigas.
Misteriosamente, até agora, os especialistas não encontraram uma única explicação natural plausível para este tipo de diminuição de brilho de estrelas, para colocar um fim no mistério por detrás desse comportamento estranho.
Ben Montet, um astrônomo da Caltech e co-autor da pesquisa desta estrela, disse ao Gizmodo:
Despendemos um longo tempo tentando convencer a nós mesmo que isto não era real. Simplesmente não fomos capazes. Nenhum dos fenômenos considerados podem por si mesmos explicar as observações.

0 Comentários :

Postar um comentário