12:13:00
1

1. Em 2010, a Nasa, agência espacial dos EUA, lançou ao espaço a nave não tripulada Solar Dynamics Observatory (SDO). Ela é dotada de quatro potentes telescópios que mandam para a Terra imagens em alta definição da superfície do Sol. Com sua ajuda, a Nasa estuda processos solares que afetam a vida no nosso planeta
2. O dispositivo capturou uma cena intrigante em março de 2012. Um misterioso objeto esférico teria ficado conectado ao Sol por cerca de 80 horas (veja o vídeo: abr.ai/solar1). Depois que ele partiu, a estrela apresentou uma sequência de tempestades e erupções. O resultado disso, segundo alguns cientistas, foi o “apagamento” de uma porção do Sol, que ficou com uma mancha preta em sua superfície
3. Em janeiro deste ano, o SDO flagrou uma cena parecida: o objeto esférico, 100 vezes maior do que a Terra, foi visto novamente ao lado do Sol (veja: abr.ai/solar2). Como na visita de 2012, parecia estar sugando o plasma solar. Seria uma ilusão de óptica? Um fenômeno natural? ETs?

Teoria 1 – Buraco coronal
Cientistas da Nasa afirmam que são fenômenos naturais ainda não totalmente esclarecidos. Eles garantem que a mancha preta é um buraco coronal, fenômeno comum na atmosfera da estrela. Mas silenciam sobre a esfera negra e seu cordão umbilical.

Teoria 2 – Aliens

A teoria mais maluca, oferecida por um conspirólogo, é a de que uma gigantesca nave alienígena estaria, de tempos em tempos, sugando a energia do nosso astro-rei. Talvez ela só estivesse “abastecendo”. Talvez estivesse enfraquecendo o Sol para desequilibrar a vida na Terra e, depois, nos invadir.

Teoria 3 – Faixas magnéticas

Para a astrônoma Elisabete dal Pino, do IAG-USP, trata-se de um fenômeno chamado “loop magnético”. “Esses loops, quando colidem com outros próximos, têm uma liberação rápida e violenta de energia magnética – que denominamos de `explosão solar¿”, diz ela


MSN.


1 comentários :